Literapia

O trabalho realizado pela Clínica da Palavra alia Literatura e Psicanálise, unindo o melhor de cada uma delas.

Estruturado ao longo dos anos por Alê Barello e Iara Bichara, ambas escritoras e psicanalistas, a “literapia”, como gostam de chamar o método, avalia a história pessoal em termos de trama e enredo e se utiliza do conhecimento fornecido pelas bases da Psicanálise para que o “autor” – aquele que passa pelo processo não como paciente, mas como responsável pelos rumos de sua história de vida – possa entender todos os fatores acessórios e principais, envolvendo a estrutura da trama, os personagens, o comportamento assumido e o andamento da sua história.

A partir do levantamento de dados, o processo evolui para uma reestruturação real do enredo, tendo em conta que é a partir do nosso foco e olhar atento que podemos transformar as situações.

Normalmente, os encontros são feitos em 8 blocos de uma hora, semanalmente.

Diferentemente da psicanálise tradicional, há um intenso trabalho por parte do “autor”, tanto para achar os detalhes, quanto para levantar novas possibilidades. Ou seja: esta não é uma terapia de escuta, simplesmente, ou de recepção de informações: requer participação total e independe do grau de conhecimento ou envolvimento do “autor” com a escrita, pois é durante o processo de análise de sua história que ele junta conceitos e facilita seu entendimento nas duas áreas.

As sessões podem ser feitas presencialmente ou por meio de chat virtual, bastando para isso que haja um agendamento de todas as 8 sessões, o mínimo necessário para que as mudanças reflitam objetivamente na vida prática.

Você pode marcar suas sessões por telefone ou entrar em contato para tirar mais dúvidas.

contato@clinicadapalavra.com